Dra Shirley participa do XV Congresso Nacional do PSB em Brasília

A Advogada, Dra. Shirley, participou do XV Congresso Nacional do PSB em Brasília. O Evento foi realizado no Hotel Royal Tulip, entre os dias 28 e 30 de abril. Durante o encontro, lideranças políticas do cenário maranhense estiveram presentes, como o governador Carlos Brandão, Flávio Dino, Lula, Geraldo Alckmin, além de dezenas de deputados estaduais e federais, senadores e líderes políticos.

“Momento de muito aprendizado, de várias discussões atinentes a autorreforma do PSB. Foram apresentadas teses e destaques que versaram sobre vários temas divididos em 5 eixos e análise da conjuntura política para eleições de 2022. Gratidão é o sentimento que tenho, pela participação que me foi dada. Grata a nossa Delegação do Maranhão, forte e participativa nos debates.”, comentou Shirley.

PSB terá filiação de Brandão e Alckmin no mesmo dia

O vice-governador do Maranhão, Carlos Brandão, irá se filiar no PSB no mesmo dia em que o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, que deve compor chapa a vice com o ex-presidente Lula (PT), na disputa para o Palácio do Planalto.

A solenidade de ingresso na nova legenda acontecerá nesta quarta-feira, 23, em Brasília, cujo ato foi confirmado hoje nas redes sociais pelo presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira.

“Queremos um PSB forte para colaborar com a transformação politica e socioeconômica do país! É com esse espírito que o partido realiza o ato de filiação do ex-governador Geraldo Alckmin, do senador (SC) Dario Berger e do vice-governador do MA Carlos Brandão. Sejam bem-vindos!”, declarou o dirigente nacional do PSB. 

Dino reafirma apoio a Brandão, aceita ser candidato de Weverton e Simplício ao Senado, mas deve avançar em mudanças em secretarias

O governador Flávio Dino (PSB) reafirmou nessa segunda-feira (31) que seu candidato ao Palácio dos Leões na eleição de 2022 é o vice-governador Carlos Brandão (PSB).

Postulante ao Senado, Dino não rejeitou apoio do senador Weverton Rocha (PDT) e do secretário de Indústria e Comércio Simplício Araújo (SD), que preferiram deixar a base e seguir com pré-candidaturas próprias ao Executivo, mas deve avançar em mudanças em secretarias no Estado.

Visando a maior unidade possível em torno de Brandão, Dino pretende aguardar a entrega de cargos ainda nesta semana por aqueles que quiserem seguir em oposição ao decidido pelo grupo. Quem não entregar, porém, já recebeu o alerta antecipado que será substituído.

A escolha do novo secretariado está sendo acordada diretamente com Carlos Brandão. O objetivo é que quem seja nomeado agora permaneça no cargo após Flávio Dino renunciar ao mandato, no final de março.

PSB confirma pré-candidatura de Carlos Brandão ao Governo do Maranhão

O PSB confirmou  nessa segunda-feira (31) em São Luís a pré-candidatura do vice-governador do Maranhão, Carlos Brandão (PSDB), ao Governo do Estado.

O ainda tucano afirmou, durante entrevista coletiva no Palácio dos Leões, que vai mesmo deixar o PSDB para se filiar ao PSB e disputar o Governo do Maranhão. O nome do vice-governador Carlos Brandão foi anunciado pelo governador Flávio Dino do PSB, durante a reunião que aconteceu no Palácio dos Leões e contou com a presença de políticos aliados.

O governador Flávio Dino confirmou o apoio à pré-candidatura de Carlos Brandão ao Governo do Estado. Depois de receber o apoio do governador, Brandão participou de uma entrevista coletiva e esclareceu vários pontos de sua pré-candidatura.

PT, PSB, PCdoB e PV definem comando da federação; PT terá maioria

Carlos Siqueira (PSB) e Gleisi Hoffmann (PT) – Foto: PSB/Divulgação

Empenhados na construção de uma federação partidária para disputar as eleições de outubro, PT, PSB, PCdoB e PV definiram nesta quarta-feira (26) como será dividido o comando a da nova organização. Por ser a maior força na Câmara dos Deputados, o PT terá a maioria da Assembleia Geral da federação. Os dirigentes dos 4 partidos se reuniram nesta quarta em Brasília para definir a composição da Assembleia Geral, que irá comandar a nova organização, ainda sem nome definido. Os presidentes das legendas realizaram uma coletiva de imprensa após o encontro.

Foi definido que o PT terá 27 cadeiras no organismo, que será formado por 50 membros. Com isso, o partido de Lula terá maioria na federação. 

Carlos Siqueira, presidente do PSB, defendeu a divisão e disse que a federação buscará um equilíbrio nas decisões para atender a todos os partidos.

Os detalhes da federação não estão totalmente acertados. Ainda há indefinições referentes aos palanques estaduais.

FONTE: Poder360

Brandão deixa de ser escolha e vira projeto pessoal de Flávio Dino

Ao contrário do que vem sendo pregado pelo governador Flávio Dino (PSB) de que, até final deste mês estaria escolhendo quem seria o seu sucessor. O principal o líder do Estado, desde o início do debate sobre a sua sucessão, tem mostrado que não se trata de escolha, e sim um projeto pessoal seu para conduzir o novo governador do estado.

Flávio Dino deixou claro que não importa quem tenha mais vantagem, o que importa, e que o escolhido esteja sob o seu controle, assim como teve Carlos Brandão nos últimos 7 anos.

Na última semana, Flávio Dino, assim como Brandão, foram surpreendidos por uma declaração do ex-presidente Lula, no qual afirmou que não poderia apoiar o vice-governador pelo fato da sua ida para o partido do PSDB, inimigo histórico do PT.

A fala de Lula, surgiu como uma sinalização de um possível apoio a Weverton Rocha (PDT), principal adversário de Brandão, mas, mais uma vez, Flávio Dino foi de encontro a Lula, e juntamente com algumas lideranças do PT, tratou de selar o apoio do ex-presidente a Carlos Brandão, que estaria com sua ida carimbada para o PSB.

FONTE: folhadomaranhao

Flávio Dino se reúne com Lula, Dilma e Gleisi e falam sobre “cenários políticos”

O ex-presidente Lula, a ex-presidenta Dilma Rousseff e a deputada federal Gleisi Hoffmann, presidenta nacional do PT, se reuniram nesta segunda-feira (24) com o governador do Maranhão, Flávio Dino (PSB), em São Paulo (SP).

Segundo Lula, na reunião foram discutidos “os desafios do Brasil“. Dino, por sua vez, relatou que a conversa foi sobre “ações administrativas que estamos executando no Maranhão e sobre cenários políticos“.

A reunião acontece em meio as negociações para a sucessão de Flávio Dino no Maranhão. O atual vice-governador, Carlos Brandão (PSDB) tem a preferência pessoal de Dino e pode deixar o ninho tucano e se filiar ao PSB.

PSB quer filiar vice de Dino no Maranhão nas próximas semanas

Em busca do apoio do PT para manter o governo do Maranhão, o PSB deve concretizar nas próximas semanas a filiação de Carlos Brandão, atualmente vice-governador do estado.

Brandão, atualmente filiado ao PSDB, deverá migrar de sigla para concorrer como sucessor de Flávio Dino no Maranhão. Segundo caciques peesebistas à coluna, faltam “detalhes” para que a troca de sigla seja concretizada. Brandão quer deixar o PSDB pela “porta da frente” e já conversa com caciques tucanos sua ida para o PSB.

Nas recentes conversas entre as siglas, dirigentes petistas afirmaram que não apoiariam um nome do PSDB ao governo do Maranhão. O problema é que Flávio Dino já estava comprometido em apoiar Brandão como seu sucessor no Palácio dos Leões.

Presidente do PSB, Carlos Siqueira, abre as portas para Brandão disputar o Governo pelo partido

O presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, abriu as portas do partido para o vice-governador Carlos Brandão (PSDB). Em entrevista ao jornal Correio Braziliense, o dirigente nacional revelou que a sigla socialista pode ter candidato no Maranhão. Em outras palavras, ele está antecipando uma possível filiação do pré-candidato ao Governo que tem apoio de Flávio Dino (PSB).

Carlos Brandão pode trocar o PSDB pelo PSB por conta da conjuntura nacional, uma vez que Flávio Dino constrói uma aliança com Lula e  PT no estado, enquanto que os tucanos possuem a pré-candidatura de João Dória a presidente, o que pode dificultar essa aproximação.

Portanto seria mais fácil ter Brandão no PSB do que no PSDB para ter o apoio do PT. A seguir veja a fala do presidente Carlos Siqueira.

“Quais são as prioridades do partido? O senhor falou em cinco estados.

São Paulo, Pernambuco, Espírito Santo, Rio Grande do Sul e Acre… E tem outros candidatos que poderão surgir, mas, até agora, nós colocamos na mesa esses cinco estados. Pode surgir, por exemplo, o Maranhão, onde o PSB, provavelmente, terá candidato também; pode surgir Alagoas.”

Presidente do PSB: PT tem de definir prioridade e abandonar “visão exclusivista”

(crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)

Às vésperas de uma reunião decisiva com a diretoria do PT, sobre a articulação de uma eventual federação, o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, enfatiza: “A situação exige que o PT escolha qual é a sua prioridade: se é disputar com o seu principal aliado, na esquerda, os governos estaduais, ou se é conquistar a Presidência da República. Nós estamos dispostos a colaborar com a eleição de Lula, mas também queremos que o PT esteja disposto a colaborar com as nossas candidaturas”.

O PSB vai se preparando fortemente para dar continuidade às negociações em torno da campanha presidencial, porque o partido, muito provavelmente, vai apoiar o ex-presidente Lula e há, também, uma série de demandas apresentadas ao PT e de apoio em pelo menos cinco estados. Até agora, não há nada de concreto.

FONTE: correiobraziliense